21/11/2014 às 18h01min - Atualizada em 21/11/2014 às 18h01min

Festival DoLadodeCá: Nove de Julho x Santa Cruz

 

No sábado, dia 22, o jogo entre o Nove de Julho e o Santa Cruz encerra o primeiro dia do Festival DoLadodeCá. É o clássico da duas equipes que foram inspiradas no time pernambucano. Em campo as equipes vão mostrar a garra do povo nordestino. O Nove de Julho que quase nunca perde contra o Santa Cruz do Jd. Sinhá que joga para ganhar.

 

O tricolor Nove de Julho tem as cores vermelho, preto e branco por um gosto pessoal do fundador da equipe chamado Pernambuco que torcia para o Santa Cruz-PE. O time surgiu das intermináveis disputas de jogos de uma rua contra a outra. Também vem desde a fundação do time a preferência pelo samba. O time sempre jogou embalado pelo suingue cadenciado da escola de Samba do Peruche. O casamento samba e futebol caiu no gosto da torcida do Nove de Julho. Não é a toa que eles reivindicam o título de maior torcida da várzea. Já teve jogo em que a equipe foi acompanhada por 10 mil torcedores. Também faz parte da raiz do time o envolvimento com causas sociais. O time já chegou a doar 100 cestas básicas por mês para famílias carentes. Para custear as atividades do futebol, o Nove conta com o apoio dos dez diretores e da venda de rifas, bonés, camisetas, chinelos e souvinieres com o emblema do time.

Em campo, o Nove de Julho é quase imbatível. A equipe conta com os craques de várias regiões da cidade e também do interior. Todos sabem a responsabilidade e orgulho que dá vestir a camisa do Nove de Julho. O retrospecto é invejável. Este ano, foram apenas seis derrotas. Ser campeão invicto nos campeonatos é uma rotina pro tricolor da Casa Verde.

 

Em 1971, o Seu Ultragaz, um nordestino que tinha simpatia pelo time pernambucano Santa Cruz, criou um time de várzea com o mesmo nome. A missão do Santa Cruz é o desenvolvimento da comunidade. Segundo a equipe, o fanatismo do bairro pelo futebol consegue envolvê-lo também em movimentos sociais, como doação de cestas básicas, campanhas de agasalhos, festas para crianças carentes e ações culturais.

Carlinhos, diretor da equipe, conta que “o time procura se modernizar para encarar de frente as situações benéficas e maléficas a tradição do futebol varzeano.” Para sustento da equipe, patrocinadores e comerciantes vendem os produtos licenciados do Santa Cruz. O time tem agasalhos, camisas, canecas, boné, etc. Não há estratégia para o jogo de sábado: “Quando o Santa Cruz do Jd. Sinhá joga é sempre para ganhar. É o orgulho da nossa comunidade e que faz com que joguemos por ela e por todos que amam a equipe.”

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »