20/11/2014 às 17h57min - Atualizada em 20/11/2014 às 17h57min

Festival DoLadodeCá: Tutu x Cantareira

POR: Juca Guimarães e Renata Asp

 

O terceiro jogo do Festival DoLadodeCá desse sábado (22), às 16, no campo do CDC do Jd. Ibirapuera, vai colocar em campo duas equipes de bairros da Zona Sul, Jardim Iporanga e Heliópolis, para disputar amistoso. O Tutu vai enfrentar o Cantareira.

 

Em 2001, foi criado o time Tutu, no Jardim Iporanga, na Zona Sul de São Paulo. A região ali perto do Grajaú é famosa em toda a cidade pela qualidade dos jogadores de futebol. Quadras, campinhos e terrenos vazios sempre estiveram a disposição dos moradores. Atualmente, só na quebrada do Tutu são 19 times de várzea. O nome do time é uma homenagem ao Tobias, grande entusiasta do futebol amador e boa gente.

Como a região ainda é muito precária em relação aos serviços públicos essenciais, a equipe do Tutu é muito atenta às questões sociais. O time doa cerca de 700 cestas básicas para a comunidade. O dinheiro para manter o time e financiar as ações de solidariedade vem da contribuição e da criatividade dos diretores, atualmente são seis, e dos patrocínio que a equipe consegue. Outra fonte de renda é a Favela Produções, uma produtora e gravadora especializada em funk.

Durante os jogos, o grande destaque do Tutu é o meio-campo, formado por jogadores experientes e habilidosos, alguns dos atletas já jogaram em grandes equipes profissionais como o Corinthians. A característica de jogo é bem ofensiva, pressionando o adversário sempre no campo de defesa e marcando um gol atrás do outro.

 

"Cantareira é o que? Raça!" Assim é o grito de guerra que mais soa na torcida organizada do Cantareira, a Falcão do Morro. O time de Heliópolis garante que a frase é tão forte que a maioria das equipes do bairro copiam. Há onze anos a família de Bubu, diretor do time, criou o Cantareira por pura diversão. A inspiração para o nome veio do já falecido avô, que escolheu o mesmo nome para seu antigo time de Alagoas.

A equipe diz se orgulhar dos trabalhos sociais da comunidade e ajuda participando de ações de Páscoa, Dia das Crianças e Natal e também contribuindo anualmente na organização de uma caminhada da paz pelo bairro. O Cantareira ainda não tem seu próprio campo, mas enxerga isso positivamente "Assim a gente pode conhecer outras regiões e comunidades dos quatro cantos de São Paulo", diz Robinson Soares, o Bubu.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »